Cada canal de comunicação tem uma função diferente: atrair, reter, converter, entre outras. Devemos utilizá-los com sabedoria, combinando os que mais se adequam ao nosso estilo de negócio e criando uma estratégia que permita aproveitar cada um da melhor forma.
Para lhe ajudar a entender o que cada canal representa, e assim escolher o melhor para investir, discutimos sobre eles abaixo. Mas antes, você conhece o funil de vendas? Vamos falar um pouco sobre ele para entendermos a função de cada canal de marketing.

O funil de vendas é o modelo que descreve a jornada que o cliente percorre desde o primeiro contato com a empresa até a sua fidelização. No topo de funil estão as etapas de descoberta da marca. O produto ou serviço da empresa era, até então, desconhecido para o cliente. É nesse momento que ele tem o primeiro contato com a empresa e pode se interessar por ela.
O meio de funil é a parte da jornada em que o cliente reconhece uma necessidade que aquele produto ou serviço pode sanar. Nesse momento, o cliente passa a reconhecer a empresa como uma fornecedora de soluções para o seu problema.
Já o fundo de funil é o momento da conversão. Quando um lead — que já se qualificou nas etapas anteriores — tem o poder de decisão de compra. O cliente reconheceu sua autoridade durante a jornada e agora está pronto para fechar negócio. Tão importante quanto a conversão é a fidelização. O fundo de funil também estabelece uma fidelização do cliente após a compra.

Redes sociais: atrair e engajar

As redes sociais são canais a serem trabalhados no topo de funil. Deve ser um meio de atração de novos leads. É importante lembrar que as redes sociais são meios de entretenimento. As pessoas que estão ali buscam relaxar, se divertir, passar seu tempo livre. Isso significa que você deve criar um conteúdo nesse sentido. O que sua audiência faz nas redes sociais? Busque se comunicar com ela dessa forma.
Lembre-se que no topo de funil as pessoas ainda não sabem quem é a sua empresa, e as pessoas que estão nas redes sociais não estão em busca, ainda, de uma solução para um problema. Portanto, você deve criar conteúdos de fácil engajamento e compartilhamento, conteúdos que atraiam. Experimente infográficos, vídeos curtos, animações, carrosséis e conteúdos compartilháveis.

Website: sua fonte de informação

Em seu website, você pode criar conteúdos mais aprofundados, oferecendo um material rico ao lead. Você pode criar artigos, disponibilizar ebooks, criar páginas completas sobre cada um de seus produtos ou serviços. Por esse motivo, pode ser considerado um canal de meio de funil. Atraímos o lead por meio das redes sociais e o levamos até o site para qualificá-lo.
Mas além disso, se considerarmos o tráfego orgânico e as técnicas de SEO, podemos dizer que o website é importante para qualquer etapa do funil.

E-mail Marketing: retenção e vendas

Esse é um canal que pode ser usado tanto no meio de funil quanto no fundo de funil. Depois de serem atraídos, é preciso que os leads sejam nutridos com conteúdos relevantes. Esse é o canal ideal para criar conteúdos mais elaborados, mais aprofundados. É o momento de educar o seu lead e ensiná-lo mais sobre o seu produto ou serviço. Forneça materiais educativos, artigos relacionados ao seu segmento. Apresente sua empresa, sua metodologia de trabalho, todas as suas soluções.
Se você utilizar o blog, por exemplo, como um canal de meio de funil, o e-mail marketing pode ser trabalhado para o fundo de funil. Já que seu lead já conheceu suas soluções e teve acesso a conteúdos de valor, gere agora uma conexão direta para vendas. Crie estratégias específicas para cada audiência atraída. É possível rastrear o caminho que seu público fez no seu site. Veja por qual produto ou serviço ele mais se interessou e ofereça vantagens diretamente a ele.
Bom, agora que falamos sobre as possibilidades de canais existentes você deve estar se perguntando: e a resposta para a pergunta do título deste artigo? É simples: nenhum desses canais vai funcionar sozinho, o segredo está em saber utilizar cada um deles na hora certa e do jeito certo. A combinação deles é que fará a diferença na sua estratégia.

Este artigo faz parte da série Presença Digital. Clique aqui para ver a série completa.

Leia mais

Leia
Preciso ter uma equipe muito grande?

Preciso ter uma equipe muito grande?

Lendo os artigos anteriores desta série sobre presença digital, você deve ter percebido o quanto o planejamento é importante. Para definir os melhores canais a serem utilizados e a estratégia aplicada em cada um é preciso ter processos bem definidos. E pensando em...

O que é preciso para ter uma boa presença digital?

O que é preciso para ter uma boa presença digital?

No artigo anterior, já mencionamos que ter um ótimo website não basta para construir uma boa presença digital. O que é preciso, então? Bom, para começar, vamos conhecer o Ecossistema do Marketing Digital.Para estabelecer uma presença digital efetiva precisamos criar...